segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Eu nasci pra ser 'Backing Vocal'!

Íamos da igreja para a casa da minha irmã mais velha quando, alguns amigos e eu, falávamos sobre as músicas que cantamos hoje no culto. Uma de minhas amigas [Dani], falou: "Douglas! Você nasceu pra isso!!!", eu concordei e guardei aquela frase comigo, pois meu maior sonho há muitos anos é ser um 'backing vocal'.

O que é isso??? Calma, deixa eu explicar. 'Backing vocal' é aquela (ou aquelas) pessoa (s) que acompanha (m) o cantor principal. A palavra vem do inglês e significa "vocal de apoio", ou seja, o papel do 'backing vocal' é dar suporte para o cantor principal, podendo dividir vozes e fazer com que partes da música ganhem mais vida, mais brilho. Eles também podem dar base para que o cantor faça seus arranjos vocais.

Fala sério, isso não é lindo?! Pois eu acho!

Um exemplo é essa imagem aí em baixo, do "Mariah Carey Thanksgiving Concert Especial" (1993), uma fita VHS que minha irmã tinha. Tá vendo aquelas gordinhas no fundo da foto? Elas são o vocal de apoio da Mariah que, neste caso, é a cantora principal!

 

Há quem saiba que, desde muito pequeno, eu assisto e ouço Mariah Carey por influência de minha tão mencionada irmã mais velha! O fato é que eu amo fazer 'back', ouvir os 'backs' dos CDs que eu compro e até completar as vozes que faltam em certos arranjos! Parece loucura? Mas é assim que eu me sinto realizado!

Faço 'backing vocal' no grupo da igreja desde meus 14 anos (Wow! Já são 8 anos!), e já saí com bandas (algumas até famosas), viajando por alguns Estados do Brasil, mas nunca fiz isso profissionalmente, talvez por falta de coragem, ou medo de não dar certo e me frustrar.

Só que, hoje, pensando na frase que minha amiga disse, e também em uma outra da música que destaquei em um dos Posts anteriores, lembrei do seguinte: "Só perde quem não corre atrás, quem não joga o jogo por ter medo de errar", e notei que é isso que eu tenho feito, meio que enterrado meu sonho. Mas não posso continuar assim. Se é isso que eu amo fazer com todas as minhas forças, é nisso que eu preciso acreditar!

Tudo mais na minha vida, carreira (seja lá como for) precisa ser provisório na busca do sonho de ser um backing vocal! Eu acredito que isso é possível! Como disse minha amiga: "Eu nasci pra isso!".

Continuo por aqui sonhando, jogando o jogo, sem medo de errar!

sábado, 26 de janeiro de 2013

Gi & KT Tunstall

Conheci Gisele no "Colégio Interno". É.. eu já estudei em um! Uma amiga, que me conheceu sem nenhum atrativo e que me amou por quem eu demonstrei ser: alguém imperfeito que busca melhorar a cada dia. Pra isso precisei de amigos que me acolhessem e compreendessem, e a Gi foi, pra mim, muito mais do que isso.

De certa forma, parecia que a gente meio que se completava. Eu era um menino fragilizado e medroso, ela uma garota destemida e audaciosa e, daí, surgiu uma amizade que a distancia, infelizmente separou, mas que continua bem viva dentro de nós dois.

Quando citei KT Tunstall no Post passado, lembrei da Gi, porque foi ela quem me apresentou o CD da cantora. E, como eu passava a gostar de absolutamente tudo o que ela gostava (exceto meninos), gostei da KT na mesma hora.

KT Tunstall canta "Suddenly I See", uma das músicas que marca a trilha sonora do meu filme favorito (aquele que já assisti 500 vezes e, quando não tem mais nada pra assistir, é ele que assisto de novo): "O Diabo Veste Prada", mas não estou aqui pra falar sobre o filme.

Depois do Post sobre o DVD "Manuscrito", procurei conhecer um pouco mais sobre a cantora e, a cada música que ouvia, mais lembrava dos dias vividos com a Gi. É incrível como a música tem o poder de nos fazer recordar de tantos bons e maus momentos!

Simplesmente me apaixonei ainda mais pela combinação da voz com o estilo da KT. Música pra se ouvir em dias nublados (outonos fora de época, como diz o Pablo), e que faz recordar de coisas e pessoas que amo. Então, todas as vezes em que ouvir KT Tunstall ou assistir "O Diabo Veste Prada" vou me lembrar da Gisele.

P.S.: Ela não morreu!