sábado, 12 de outubro de 2013

Não pedi pra ser adulto!


Hoje é Dia das Crianças!!! Tá. Que diferença isso faz na minha vida? Haha!

Tirando as cobranças de presentes por parte dos meus sobrinhos (que são muitos), essa data já não faz nenhuma diferença para mim desde meus nove anos, eu acho. Por ser uma criança grande, de tamanho avantajado, acabei crescendo muito rápido em questão de mentalidade, tomando responsabilidades (nem sempre necessárias), andando com pessoas bem mais velhas do que eu, passei a não ser mais tratado como uma criança boba, e fui deixando a infância se esvair rapidamente entre meus dedos.

Nunca pensei que passaria tão rápido, até porque ninguém me avisou de forma convincente que era melhor aproveitar a infância, por ser uma fase incomparável da vida.

Eu nunca fui um menino que sonhava em crescer. Por mim, sacudiria a Sininho* e fugiria em direção à Terra do Nunca, com passagem só de ida! Porque crescer, pra mim, sempre foi sinônimo de assumir responsabilidades diante do mundo, de viver sem a proteção de alguém. Sinônimo de ter que merecer para receber qualquer benefício da vida.

O fato é que nunca pedi pra ser adulto. E hoje me encontro na condição de um. E agora? O que eu faço?

A resposta, eu encontrei dentro de mim:

"Agora é viver... Com um corpo de adulto, mas um coração de criança. É me surpreender com cada novo detalhe da vida, por mais simples que ele seja. Assistir centenas de vezes o mesmo filme, com um 'Felizes para sempre', até decorar as falas das personagens! Dançar na frente do mundo, como se estivesse sozinho, e falar o que vier à cabeça, sem medo de ser censurado.

É confiar, sem medo de que me deixem cair, ou que firam meus sentimentos. Brigar, perdoar (depois de alguns minutos e um abraço de desculpas), e voltar a brincar junto. É criar um mundo só seu, onde você se refugia em meio aos sonhos e imaginações, que jamais acabarão, porque ali tudo é eterno para você e aqueles a quem você ama, que nunca, nunca partirão."

A simplicidade da criança que há em cada um de nós não pode morrer.

Esse Post tomou um rumo completamente diferente do que eu tinha imaginado para ele inicialmente. Mesmo assim, decidi publicá-lo.

*Sininho: Personagem da história infantil "Peter Pan". Uma fada que, através de um pó mágico, dá  a capacidade de voar às pessoas que acreditam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar!
Não esqueça de deixar o link do seu Blog para que eu possa retribuir a visita, ok?!